Diário de Viagem – Itália – parte 7

Chegamos a Nápoles, capital da região da Campania (Campanha) sul da Itália.

Assim como ocorre no Brasil entre as diversas regiões, diferença total na paisagem entre norte e sul aqui.
E quando chegamos a Nápoles o choque cultural foi impactante.
Nas cidades do norte não se vê um papel no chão; nenhuma pichação; todos os pontos históricos são cuidados e estão sob restauração; os motoristas de Firenze, por exemplo, vão avançando silenciosamente pelas vielas estreitas, atrás dos turistas, sem buzinar.
Em Nápoles há muita sujeira nas ruas; muita pichação nos monumentos; muitos dos quais precisam de reparo; o trânsito é o caos, com buzinaço pra todo o lado; há muita poluição visual.
Então houve meio que um choque por parte de todos os meus “chegados”.
No entanto, Nápoles tem seus encantos e é uma cidade antiquíssima, do tempo dos gregos e romanos, tendo sido o porto mais importante do país durante muito tempo.
E Nápoles deu ao mundo Sophia Loren…
Não há tantos pontos turísticos. Fomos ao Castel Nuovo, uma fortaleza construída no século XIII; à Galeria Umberto I, que quer lembrar a Vittorio Emanuele de Milano, mas não guarda o mesmo esplendor das lojas grifadas; à Piazza Plebiscito, onde está o Palazzo Reale; às proximidades da praia; e à Via Toledo, a principal do comércio.
Paradoxalmente, no lugar menos agradável aos olhos foi onde comemos melhor. 
Almocei um risoto de limão com camarões que estava delicioso.

E jantamos numa pizzaria tradicionalíssima, de 1935, de uma família em que há 21 pizzaiolos. Sorbillo, http://www.sorbillo.it . Massa fininha, pizza maior que o prato. €50 entre sete pessoas. Filas de gente pra comer no local ou levar a pizza para casa. Indicada no Guia Visual da Folha de São Paulo.

Por falar em Guia da Folha, aproveitando a deixa, são ótimos. Usei o de Roma quando vim em 2010, e o da Itália agora. Excelentes.
Coisas interessantes: uma água nos hotéis e restaurantes sai entre €3 e €5. No supermercado custa entre €0,20 e €0,25.
Aliás, supermercado é sempre bom lugar de visitar no exterior. Fomos em um em Firenze em que comprei cremes nota 10, marca consagrada, por €18. E jogo de meias da Puma, com dois pares, por €3. Os chocolates da Lindt estavam €1.
De alguma forma, todo o caos de Nápoles a faz funcionar… Como diz meu guia aqui da viagem, Guilherme Brito, “tem gente que vê o olho e tem gente que vê a remela”. Prefiro ver aquilo que Nápoles tem de bonito e melhor. E a viagem ficaria incompleta sem se ver essa realidade do sul.
Anúncios

3 comentários sobre “Diário de Viagem – Itália – parte 7

  1. Realista descrição da cidade napolitana, a qual tem na sua entrada, do centro, apartamentos que mais parecem uma favela. Fiquei com inveja sadia, afinal comeste a melhor pizza do mundo. E aí, segues ao Sul ou retornas à Roma ?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s