Colonia del Sacramento

Há tempos queria ir a Colonia del Sacramento. Tentei encaixar nas viagens a Montevidéu e a Buenos Aires, mas não deu certo. E Colonia ficou nos meus planos e pensamentos; que resolvi colocar em prática nesse último Carnaval.

Queria muito montar uma viagem bacana pra esse período; porém, as passagens aéreas estavam impraticáveis. Então encaramos de carro mesmo. Pra quem mora no Rio Grande do Sul é viável. Mais tranquilo ainda para destinos mais perto, como Punta del Este, Punta del Diablo ou La Paloma.

Amo o Uruguai. Fizemos uma viagem ótima para Montevidéu em 2013 e caí de amores pelo país vizinho. Ir de carro agora contribuiu para conhecer melhor os cenários do país, o que foi ótimo. Muitos campos a perder de vista, uma luz única, um céu que prende o olhar. Luz e céu sempre são elementos que me chamam muito a atenção. O Uruguai, assim como Lisboa, tem uma luz única.

Colonia foi surpreendente para todos nós. É uma cidade pequena; entretanto, linda. Servida por uma rambla maravilhosa, assim como em Montevidéu e em Punta; que fica pontilhada de pessoas nos mais variados horários do dia. É gente fazendo esportes, passeando com o cachorro, tomando banho no Rio de la Plata, em grupos com os amigos para aguardar o pôr do sol. Invejei aquela rambla, vou confessar.
E aí temos o Barrio Historico, uma jóia preservada com construções do período da colonização portuguesa, o pórtico da cidade, o farol, museus que contam a história local e do Uruguai.

Visitar a Calle de los Suspiros, com casas antiquíssimas, do século XVII, é essencial.

Subir no Farol rende fotos belíssimas, além de ser um dos cartões postais da cidade, lugar onde se tem que ir.

Um museu pequeníssimo, mas interessante, é o Casa de Nacarello, que fica em uma casa do século XVIII, que retrata como vivia uma família da Colonia nesse período.
Também é bem interessante o Museu Português, outro que retrata a vida na época da colonização portuguesa.
O Museu do Azulejo é pequeníssimo, mas é outro que fica em uma casa antiquíssima. Tem exemplares da azulejaria portuguesa que foram utilizados na decoração das casas da cidade.

Aliás, todos os museus da cidade são pequenos. Entretanto, vale a pena a visita, para entender melhor a história da região. Aliás, é possível comprar um passaporte para visitar todos os principais museus da cidade, e por um preço bem módico.

Ao lado da Igreja Matriz fica o ateliê de arte Luces y Sombras, onde compramos algumas lindas telas. Outro lugar que vale a visita, se você é fã de pintura.

Próxima ao Barrio Historico, mesclando-se com ele, está a Avenida General Flores, a principal rua de comércio de Colonia. Padarias, lojas de roupas, lojas de souvenirs, bancos, sorveterias, toda decorada com árvores. É imprescindível a visita. 
O Rio de La Plata está presente em toda a vida da cidade, seja no Barrio Historico, seja na Rambla.

A visita ao BIT, que é o Centro de Turismo, é imprescindível para se conhecer mais sobre a cidade. Fica estrategicamente bem próximo ao porto, onde atracam os ferry boats provenientes de Buenos Aires e Montevidéu, com turistas que vêm passar o dia na cidade. 

Fomos bem atendidos, recebemos explicações, folders, mapa. O Centro conta com wifi e bons banheiros.

Fizemos questão de assistir ao lindo vídeo que é projetado em 360 graus, em todas as paredes de uma sala retangular fechada e escura, falando sobre Colonia e outras cidades uruguaias e sobre o país.
Mais afastado um pouco do Barrio Historico fica o Museo del Ferrocarril, que conta a história das estradas de ferro uruguaias, e a Plaza de Toros, onde ocorreram touradas entre 1910 e 1912. Embora não seja possível entrar no local, que está condenado, é arquitetonicamente interessante e vale a visita. 

Um museu interessante é o de Desterros e Naufragios, que conta com uma réplica de um galeão espanhol e muitas explicações sobre como funcionavam esses navios. 

A cidade também tem um shopping. O melhor dele é o supermercado, o Tá-tá. É bem sortido, com uma rica fiambreria e açougue, com itens tipicamente uruguaios, como queijos, doce de leite, carnes de cortes especiais.
O shopping tem ainda uma farmácia e uma casa de câmbio, além de lojas de roupas e calçados e uma duas livrarias.
Em tempos de dólar tão alto, viajar para países hermanos pode ser uma boa opção. Não que o Uruguai seja um país barato, porque não é. Combustível é caro e comida é bem cara. Uma caixa de bombom Nestlé ou Lacta, as mesmas que temos aqui no Brasil, custa R$ 26,00. Nada barato… Porém, se for feita uma boa programação, a viagem pode sair em conta. 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s